sexta-feira, 14 de maio de 2010

Homenagem do Elevado Daniel Berg

“Elevado Daniel Berg” é o nome do novo equipamento viário no cruzamento das Avenidas Julio Cesar e Pedro Álvares Cabral, a ser entregue à população no próximo domingo, às 9h, em seu ato inaugural. É uma justa homenagem a um servo de Deus que deu o melhor de seus dias para servir a essa cidade nas primeiras décadas do século passado.

Agradecemos à Câmara Municipal de Belém pela aprovação do Diploma Legal que homenageou Daniel Berg em nominar o “Elevado” com o seu antropônimo. Agradecemos a iniciativa do vereador Iran Moraes na propositura de tal comenda. Agradecemos ao Prefeito de Belém Duciomar Costa, que sancionou a Lei; assim como à Governadora do Pará Ana Julia Carepa, que acedeu gentilmente. Agradecemos a toda a população de Belém por tal preito de admiração a esse gigante da fé pentecostal.

A gratidão de Belém à obra consumada por Daniel Berg em suas plagas, expressa nessa atitude solene, é uma virtude elogiável, muito mais quando a própria História oferece sobejos testemunhos dos desprendimentos desse homem de Deus em servir ao nosso povo.

Mas quem era Daniel Berg? O que o faz merecer tamanha honra?

DANIEL BERG nasceu em 19 de abril de 1884, na Suécia, na pequena cidade de Vargön (Ilha do Lobo). Quando contava 15 anos de idade, converteu-se a Cristo e foi batizado nas águas. Aos 18 anos, embarcou com destino aos Estados Unidos, em razão da grande depressão financeira que até então dominava a Suécia, a fim de tentar obter os meios de sobrevivência.

Após sete anos nos Estados Unidos, voltou para a Suécia a fim de rever seus familiares. Logo chegou ao seu conhecimento que um amigo seu recebera o batismo no Espírito Santo, algo novo para ele. Procurando certificar-se dessa “nova” doutrina, Daniel Berg começou a estudar a Bíblia e buscou a Deus, no intuito de receber também “a promessa”. Sua oração foi respondida! Com o impacto da bênção, revestido do Poder do Alto, dedicou-se unicamente à causa do Senhor.

Mais tarde, Daniel Berg concluiu seus estudos teológicos no Instituto Bíblico, pois desejava ser um missionário. Nesse meio tempo, conheceu Gunnar Vingren e ambos passaram a buscar a Deus sobre os novos passos a serem dados. Assim, em 1910, através de uma profecia, Deus enviou Daniel Berg e Gunnar Vingren como missionários ao Pará.

Chegando a Belém no dia 19 de novembro de 1910, no navio Clement, os dois amigos encontraram muitas dificuldades, principalmente financeiras. Por esse motivo, Daniel Berg começou a trabalhar como fundidor especializado, investindo o que ganhava para dar suporte à obra: pagava a um professor de Língua Portuguesa para Gunnar Vingren, que o ensinava à noite; e também passou a adquirir literatura evangélica nos Estados Unidos para distribuição no serviço de evangelização que empreendeu.

Mais tarde, abandonou o trabalho de fundidor e passou a dedicar-se integralmente à obra do Senhor, ajudando milhares pessoas a receberem ajuda social, assim como cura divina e salvação. Tornou-se colportor, quando ia de casa em casa oferecendo Bíblias, numa época em que a Bíblia era lida unicamente nas missas, e em Latim. Desse modo, ele encheu Belém com a Palavra de Deus.

Seu vocabulário em Português era escasso, mas o Espírito Santo punha as palavras certas em sua boca, e ele gostava sempre de dizer: “Jesus Cristo salva, cura os enfermos e batiza com o Espírito Santo”.

Daniel Berg casou-se com Sarah Berg e tiveram dois filhos: David e Deborah. Além de incansável cooperador na Assembleia de Deus em Belém, como apóstolo e evangelista, fundou várias igrejas em toda a extensão da Estrada de Ferro Belém-Bragança, que muitas vezes percorreu a pé. Abriu também trabalhos em Vitória (ES), Santos e São Paulo (SP), e cooperou ainda com a Igreja no Rio de Janeiro. Seu último campo ministerial foi na Igreja em Santo André (SP).

Quando esteve de volta ao Brasil, por ocasião dos cinquenta anos da Assembleia de Deus (Jubileu de Ouro), o Senhor deu-lhe o privilégio de ver “os frutos do penoso trabalho de sua alma”. Ele, humildemente, creditou toda a honra e glória a Jesus Cristo.

Se Daniel Berg ainda estivesse entre nós e lhe fosse conferida tal honra de ter um Elevado com o seu nome, certamente diria humildemente: “Elevado seja o nome precioso do Senhor e Salvador Jesus Cristo. A Ele pertence a honra e a glória!”.


Samuel Câmara - Pastor da Assembléia de Deus Belém / PA - Igreja Mãe
Confira os artigos do Pastor Samuel Câmara, todas as semanas no jornal "O Liberal" -http://www.oliberal.com.br/

Um comentário:

Denilsom disse...

Esta menção honrosa faz parte da historia da ASSEMBLÉIA DE DEUS EM BELÉM PARÁ, porque leva o nome do grande missionário Daniel Berg, uma obra que vai fazer fluir com mais rapidez o transito na capital pentecostal do Brasil, Belém do Pará, assim também o evangelho flua em caudal nos lares paraenses.